Basta Zurrar

Observações de um lindo dia de confinamento em um domingo de Páscoa, onde os coelhinhos ficaram todos desempregados pelas determinações do presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul.

E, nesta Leal e Valorosa Cidade de Porto Alegre, o Alcaide seguiu as mesmas normas mandando fechar o Comércio, Indústria e Serviços.

Continua-se as observações e que se seguem, não falarei da quebradeira que virá para os pequenos empreendedores, nem tampouco da queda de arrecadação nos tributos, municipais, estaduais e federais. Até atingiu as loterias, que viram a arrecadação cair em 21%.

As receitas caíram para todos nesta Terra Brasilis.

Em Porto Alegre existe uma via perimetral que corta a cidade da zona norte a zona sul, nesta há um corredor exclusivo para os ônibus circularem. Aos domingos este corredor é fechado e transformado em área de lazer. Pois bem, neste domingo o corredor mais uma vez foi fechado. Só que fechado para área de lazer como estava afixado nos cavaletes nos cruzamentos.

Lá estavam ciclistas, skatistas, pessoas caminhando ou levando seus cachorros para passear aproveitando o lindo dia de sol.

Afinal a Prefeitura havia colocado cavaletes nos cruzamentos onde estava escrito " Corredor de lazer". Foi o que fizeram.

Prosseguindo com as observações, o Governo do Estado recebeu pela Secretaria da Saúde 48,9 mil testes rápidos sorológicos remetidos pelo Governo Federal para auxílio ao diagnóstico do Covid-19 no Estado.
Os exames foram divididos em duas partes: 20 mil unidades para Universidade Federal de Pelotas (UFPE) para pesquisa e os 28.940 testes a serem aplicados em profissionais das áreas da saúde e da segurança.

Basta olhar os membros da Brigada Militar que patrulham as ruas que estão sem máscaras e são fortes candidatos aos testes. Só a Brigada Militar tem um efetivo de 26.000 militares. Daí, imaginem somar todos os profissionais da Saúde no Estado, médicos, enfermeiros e demais trabalhadores. Vai faltar testes.

De forma usando a forma sucinta e genérica da palavra "pesquisa" foi dito que a Universidade Federal de Pelotas recebeu quase 41% dessa remessa.

Não se leu nada para UFRGS a maior do Estado ou para a Universidade Federal de Santa Maria.

Quanto as medidas tomadas para evitar a propagação do vírus tudo o que se sabe é que nada sabem.

Dentro dessas coincidências beneficiando a cidade de Pelotas, surge a notícia dada pelo Site Intecept do jornalista americano Glenn Greenwald, apelidado jocosamente de Verdevaldo, famoso por usar hackers invasores ilegais de telefones de autoridades.

A notícia principal é que o Governo do Rio Grande do Sul havia contratado a empresa M&S Produtos Agropecuários para a realização de exames de diagnóstico da doença Covid-19, no Rio Grande do Sul.

Pelos antecedentes e suas fontes o Site que informou não deveria ser levado a sério, só que esta contratação foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 7 deste mês de abril e tem sido questionada por entidades especializadas da área da saúde.

A Secretaria da Saúde alega que não houve interesse e os laboratórios existente no Estado não teriam capacidade técnica para tal. O anuncio desta contratação foi feito pela Secretaria.
A empresa, com sede em Pelotas, foi contratada para realizar até 250 exames por dia, ao custo de R$ 175 cada exame. O contrato tem validade de seis meses, podendo ser prorrogado por mais seis meses.

Significa que a agropecuária poderá faturar até R$ 43.750,00 POR DIA.

Em uma semana de cinco dia representará R$ 219.750,00 e se trabalharem sem descanso os sete dias o valor sobe para R$ 306.250,00 na semana.

Nada mal para quem antes era uma Pet.

Para tanto, Toni Machado, proprietário da agropecuária, informou por sua vez, que fez o registro para atuar em análises clínicas uma semana antes do contrato ficar pronto. "A gente seguiu orientação do nosso escritório de contabilidades e das entidades de fiscalização e fez a alteração e a inclusão no nosso CNPJ".

Tudo nos conformes como se diz e dentro da legalidade.

Não deve ter havido licitação para esta contratação, já que é dispensada nos casos de calamidade pública.

Esse processo de escolha e contratação, coloca em dúvida a capacidade técnica da desta agropecuária para a realização de testes para determinar a detecção do novo coronavírus, em detrimento de laboratórios renomados e com expertise reconhecida em biologia molecular no Rio Grande do Sul, como Weinnman, Amplicon, Qualitat, Exame, entre outros.

Ao todo, o Estado tem cerca de mil laboratórios registrados nos conselhos de biomedicina, medicina e farmácia.

Esta contratação publicada no Diário Oficial do Estado tem sido questionada por entidades especializadas da área da saúde para exames de diagnóstico da doença Covid-19, no Rio Grande do Sul.

Enfim, dentro dessas coincidências que só acontecem em situações de calamidades públicas o atual governador do Estado, não só é de Pelotas como foi prefeito da cidade.

Apenas uma coincidência.

Para terminar caso os rio-grandenses quiserem um teste para ver se estão contaminados pelo Covid - 19, basta mugir como um boi, ou balir como uma ovelha, ou melhor zurrar como um burro, pois é assim que acham que somos.


Escrito em 12 de abril de 2020



Publicações recentes