Você sabia que as marcas nas unhas tem significado?

Uma pequena mancha branca uma pinta rosada, algumas depressões na unha podem ser sinais de doença no corpo?

Primeiramente vamos saber o que forma as unhas:
A queratina é a principal proteína que forma as unhas, é encontrada também nos cabelos e na pele. Além da queratina temos enxofre, cistina, arginina, água, cálcio e ferro.

Seja nos pés ou nas mãos, as unhas passam quase que despercebidas para muitos quando o assunto é saúde. Mas elas podem ser um reflexo de que algo não vai bem no organismo, bastando observar a textura, coloração e resistência delas.
As unhas podem alertar sobre problemas externos como micoses ou fungos, passando por carências nutricionais e de vitaminas ou até mesmo refletir doenças sérias como as renais, do trato cardiorrespiratório e hormonal. "A análise das unhas pode fornecer dados sobre a saúde geral do paciente e até indicar episódios prévios de doenças”.
Unhas quebradiças, por exemplo, podem significar doenças sistêmicas como hipotireoidismo ou hipertireoidismo, carência de vitaminas, distúrbios circulatórios ou simplesmente uso excessivo de produtos químicos, como os de limpeza doméstica.
As ondulações podem ser reflexo de doenças da matriz ungueal (onde a unha nasce), psoríase ou outros processos infecciosos. Quando elas apresentam coloração alterada, como metade da unha vermelha e a outra metade esbranquiçada podem significar problemas renais.
Unhas com manchas azuladas ou em tons de roxo podem expressar problemas pulmonares.
Outras alterações na cor podem ser apenas traumas na matriz ou infecção por fungos.
As unhas duras e grossas podem ser complicações causadas também por fungos, indicar distúrbios circulatórios ou simplesmente traumas como o uso em excesso de calçados fechados.

Por isso, notando qualquer alteração, é necessário fazer uma visita ao consultório médico.
Para mulheres que gostam de fazer as unhas com uma profissional ou por conta própria, é preciso atenção ao usar o alicate.
"Quando a manicure empurra a cutícula de maneira errada, utilizando com força a espátula, ela pode agredir a unha. As cutículas representam uma barreira de proteção para unhas dos pés e das mãos. O ideal, segundo dermatologistas, seria não retirá-las, principalmente as dos pés.
Se a pessoa faz questão, o recomendado é tirar apenas o excesso e, em seguida, hidratá-las.
A ausência das cutículas pode contribuir ainda para o surgimento de problemas mais chatos, uma vez que a unha fica desprotegida. "O trauma favorece a implantação dos fungos".
Fungos e micoses que atingem freqüentemente as unhas são mais difíceis de curar, uma vez que se desenvolvem sob a lâmina ungueal (abaixo da unha).
É difícil curar porque ele está afetando a região do leito, que está mais profunda na estrutura ungueal". Além disso, as unhas demoram para crescer e se renovarem totalmente, o que dificulta ainda mais a extinção daquela micose. No caso dos pés, elas demoram de nove a 18 meses para se renovarem e nas mãos, de três a seis meses.

Pode não parecer, mas as nossas unhas têm muitas funções importantes a desempenhar: elas protegem tecidos, e também agem como janelas para o nosso bem-estar geral.
As unhas podem nos dizer muito sobre a nossa saúde, mostrando sinais de desnutrição, infecções e até doenças graves.

As unhas das mãos crescem de 2 a 3 milímetros por mês e as dos pés cerca de 1 milímetro. Uma curiosidade é que o crescimento é mais rápido nos meses de verão e em sua mão dominante. Aparadinha ou mais longa, pintada ou não, uma coisa é certa: unhas saudáveis significam saúde para você. Confira algumas condições e doenças que podem ser “denunciadas” pela aparência das unhas:
No caso de unhas em formato muito arredondado e côncavo, que também parecem estar um pouco deslocadas do leito, isso pode ser um sintoma de hipotireoidismo.

Há uma série de alterações das unhas que podem indicar doenças cardiovasculares.

As chamadas hemorragias por estilhaço se apresentam como linhas de sangue finas e vermelhas, que ocorrem sob as unhas. Essa condição pode ser um sinal de endocardite, uma infecção da válvula cardíaca, ou vasculite, danos nos vasos sanguíneos.
Essas hemorragias podem ser causadas por minúsculos coágulos que danificam os pequenos capilares sob as unhas.
Anomalias congênitas do coração podem levar uma deformidade que deixa as pontas dos dedos e as unhas bem arredondadas.
Nessa condição, o leito ungueal geralmente se torna mais largo e mais redondo do que o normal. Outros sinais que podem indicar problemas cardiovasculares são unhas em forma de “colher”, unhas pálidas ou azuladas.  
Se você costuma pintar as unhas, você vai notar que elas tendem a ter uma tonalidade amarelada depois de ter removido o esmalte. No entanto, se as unhas permanecem amarelas por muitos dias, a coloração pode ter uma causa mais séria: diabetes.
A diabetes pode levar ao amarelamento da pele e das unhas, mas geralmente é mais evidente nas unhas.
A mudança de cor é provavelmente causada pela glicose se ligando com as proteínas de colágeno na unha. Se suas unhas amarelas não estão voltando para um tom normal, e se você também está experimentando outros sintomas como o aumento da sede e da urina, você deve consultar o seu médico imediatamente.

Unhas azuis (especialmente quando combinadas com lábios azuis) podem significar que você tem um problema de saúde relacionado com o oxigênio, como: hemoglobina baixa, asma,  doença pulmonar, bronquite ou pneumonia.   
Além dos problemas pulmonares, unhas azuis também podem indicar certas condições cardíacas.
Se suas unhas se tornaram azuis, independentemente da condição, normalmente é um sinal de que a sua doença se tornou grave. Pode ser necessária a atenção médica de emergência.

Em geral, a artrite é considerada como um transtorno doloroso, que afeta os idosos, sendo mais comum a osteoartrite.
No entanto, há na verdade mais de 100 doenças que se qualificam como tipos de artrite, e as seguintes condições podem levar a alterações nas unhas:
Osteoartrose: unhas fracas causadas por deficiência de selênio são frequentemente observadas em pessoas com esta forma de artrite.

Psoríase: unhas amarelas, onduladas e hemorragia em estilhaço podem ser sinais de artrite psoriática;
Lúpus: dobra inflada é um sintoma quando a pele incha em torno da base da unha. Ele é visto freqüentemente em doenças do tecido conjuntivo, como o lúpus.

Artrite reumatóide: a lúnula vermelha que aparece em pessoas com artrite reumatóide ocorre muitas vezes devido aos tratamentos para a doença;
A doença de Kawasaki: (é uma vasculite que pode provocar aneurismas, principalmente das artérias coronárias.) este distúrbio pode levar a onicomadese, a perda das unhas.

Deficiências nutricionais
Você é o que você come: a saúde no interior vai refletir a beleza do lado de fora. Escolhas nutricionais saudáveis incluem alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3, proteínas magras e ferro para ajudar a ter cabelos, pele e unhas saudáveis. Unhas quebradiças podem indicar deficiência de cálcio, zinco ou magnésio.
No caso de serem identificadas listras, o problema pode ser resultado da falta de vitamina D.
Nos casos de constipação intestinal podem alterar a aparência delas.

Uma dieta completa deve ser indicada por um profissional especializado, que avaliará as particularidades de cada caso. Mas existem alimentos que sempre ajudam a reforçar a beleza e a saúde de certas partes do corpo: Zinco, complexo B, a vitamina C: são essenciais na produção de queratina, uma proteína fibrosa constituinte da unha se você tem uma deficiência de ferro, as unhas podem denunciá-la. Por exemplo, se as unhas estão esbranquiçadas, pode ser um sinal comum de anemia.

Todos nós sabemos que mesmo mantendo uma alimentação saudável e praticando exercícios regularmente, a tarefa de consumir a quantidade certa de vitaminas continua sendo muito difícil, pois nem sempre conseguimos nos alimentar corretamente, na correria do dia-a-dia.

E com a falta de nutrientes essenciais,  cabelos e unhas perdem o brilho e podem apresentar uma série de problemas, tais como: pontas duplas, queda (Perda difusa de cabelos por razões desconhecidas), quebra e, redução de volume, e outros incômodos de beleza.

Assim como, unhas quebradiças, enfraquecidas, escamação e estrias ungueais (manchas esbranquiçadas).

Infecções Pele dolorosa, vermelha e coceira em torno de suas unhas são grandes indícios de que algo não está certo. Assim como em outras partes do corpo, as unhas das mãos e pés são propensas a infecções, ocorrendo geralmente em adultos e causadas por fungos, bactérias e verrugas virais.

As infecções das unhas não indicam necessariamente problemas grave de saúde, mas eles precisam ser tratados por um médico, especialmente se você tiver uma condição que enfraquece o sistema imunológico.

Os fungos são os agressores mais comuns e são difíceis de tratar, exigindo, geralmente, tratamentos em longo prazo com medicamentos específicos. O tempo estendido para cuidar dessas condições se dá, pois, em muitos casos, só se obtêm a cura total após as unhas passarem por um ciclo completo de crescimento.

Bactérias e vírus também causar alterações um tanto desagradáveis para unhas. As infecções bacterianas podem provocar a perda da unha se não tratadas, enquanto aquelas por vírus podem causar verrugas ao redor ou mesmo sob as unhas, que o médico pode cauterizar e receitar medicamentos para o problema não voltar.  
Muitas dessas infecções podem ser evitadas com higiene adequada, utilização de materiais descartáveis ou esterilizados de manicure, não compartilhamento de itens pessoais como tesourinhas ou cortador de unha, além de outros cuidados.

Assim como a pele e os cabelos, as unhas também envelhecem. Pode parece estranho, já que elas crescem e são trocadas periodicamente, mas com o passar dos anos, a estrutura química que compõe as unhas sofre uma série de modificações. Por exemplo, o teor de gordura, que já é baixo em condições normais, sofre uma queda com a idade que é independente da dieta ou de doenças como o colesterol alto. Essa diminuição leva também as unhas a perderem água com mais facilidade. (As unhas são compostas de 10% de água). As unhas assim desidratadas tornam-se quebradiças e mais finas, uma condição muito vista nas unhas das mãos de pessoas mais velhas.

Cátia Henzel manicure e podóloga
cathenzel@yahoo.com.br

Publicações recentes