Protesto

Cultura Poesia 11 Dezembro / 2018 Terca-feira por Cassiano Santos Cabral

Mascaras caem
A luz dos dias
Alforriando medos
Condenando esquemas
Robotizados estamos
Mecanizados pelo sistema
Vivemos entre dilemas
Afinal, tudo é negociável
Nestes pais de corruptos

As ilusões estão caindo
Jogo marcado de cartas
Perdemos valores
E não reconhecemos princípios
Ninguém mais nos representa
Leis negociadas
Delações premiadas
Difícil em quem acreditar....

A poesia nos ilumina
Alivia nossas dores
E eterniza nossos protestos

Somos poetas
E não estamos à venda.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes