Dezembro - Que tempo chato!

Cultura Artigos 11 Dezembro / 2012 Terca-feira por Ovídio Hillebrand

Na Foto: "José e Maria a caminho de Nazaré" encenado no espetáculo "Os Sete Anjos" no "Natal Cooperativo" apresentado na Praça Padre Amstad em Linha Imperial, pela "Casa Cooperativa" de Nova Petrópolis.

Afinal, estamos no Mundo Ocidental; somos uma Civilização Cristã...O Judeu, de nome Jesus, nascido na Judéia, e aceito como o Cristo Salvador pelos seus seguidores, teve todo sucesso no melhoramento da antiga Lei, (não destruir a Lei, mas melhorá-la; como ele mesmo disse), e foi se expandindo de sua Terra natal para a Grécia e Roma.

Os séculos passavam, e os povos necessitavam de uma doutrina ordeira. Mas nem a doutrina de paz os proprios discípulos conseguiram manter unida. Sanguinárias guerras religiosas se espalharam pela europa. Localidades inteiras foram arrasadas nas guerras hussitas na Boêmia, como consta na História: "Dieses Dorf wurde mit dem Erdboden gleich gemacht." = esta localidade foi nivelada ao chão. Isto 100 anos antes da Reforma de Martin Luther.

Aí está o mistério da Doutrina Cristã que chegou até nós, no seu foco mais marcante, o Natal; (também a Páscoa), e toca a cada um de maneira pessoal, de acordo como a recebeu ou a entendeu desde criança; afinal, é a comemoração do nascimento de um menino inocente destinado a ser um Grande Homem! E as músicas são tão tocantes que batem fundo na alma infantil de cada adulto que o acompanha a vida inteira, sufocada por alguns anos
no auge do rebuliço da vida profana.

No mundo de "progresso" de hoje, que exige giro rápido do dinheiro, a sociedade aproveita esta data mais importante e tocante da nossa Civilização, para movimentar muito dinheiro! Nada melhor que os próprios governos, com suas Secretarias de Indústria, Comércio e Turismo oferecerem muita "Festa Cristã" fazendo fantásticos "Natais Luz", "Natais em Cores"! "Sonhos de Natal"! "Natal dos Anjos"! Tudo correto! Pregadores religiosos, não lamentem nem critiquem! Cada qual será atingido no seu interior ou exterior como lhe fôr melhor: sentimento saudoso alegre ou triste formado na meninice, como minha netinha Natália, ao entrar na sala natalinamente decorada pelo pai, exclama: "Que é isso, papai"?!

Esta data já foi importante festa pagã. Os cristãos a tomaram como mais indicada para comemorar dignamente o nascimento, o NATAL de Jesus, o Cristo.
Meus 70 anos de Natais vividos de diversas maneiras: em família, (na meninice), internato, (de forma solene), indiferente, (como livre pensador).

Hoje tenho um "Menino Jesus de verdade em casa, o Mateus: olhar lindo, meigo, já pensativo (pensador), bracinhos estendidos pedindo um colo; e as canções Natalinas da Rádio Imperial FM dizendo: "Chora vovô! Você é feliz! Feliz Nata!!!"

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes