Air Products quer ampliar adesão ao hidrogênio verde no país

Maior produtor mundial de hidrogênio, Air Products visa a aumentar a escala do produto para geração de energia limpa.

A Air Products é apoiadora do desafio estudantil SAE Brasil & Ballard Student H2 Challenge, uma iniciativa pioneira cujo objetivo é transferir conhecimento e experiência para as universidades brasileiras sobre as tecnologias do hidrogênio.

Embora exista naturalmente na atmosfera, o hidrogênio precisa ser produzido em grandes quantidades industrialmente. A Air Products é hoje a maior produtora mundial de hidrogênio e comprou o desafio de alavancar seu consumo em escala e ser uma das protagonistas da geração de energia limpa num futuro próximo.

O hidrogênio é utilizado pela indústria química há mais de um século, em geral, em sua forma gasosa, a fim de atuar na produção de fertilizantes e metanol. Refinarias de petróleo usam o gás para produzir combustíveis com menor teor de enxofre e, portanto, mais limpos. As indústrias de metais usam o hidrogênio para reduzir óxidos metálicos e prevenir a oxidação durante processos de tratamento a base de calor.

“Quando falamos em hidrogênio verde nos referimos aquele produzido a partir de fontes renováveis de energia. Hoje em dia a forma mais comum de produzi-lo é por meio de combustíveis fósseis, como o gás natural. Com a conscientização mundial sobre o papel do hidrogênio na descarbonização da economia para se atingir as metas do Acordo de Paris, as fontes renováveis de energia como hidrelétrica, solar, eólica e biomassa ganharam prioridade na pirâmide energética e atraíram novos investimentos para a produção do chamado hidrogênio verde”, explica Marcus Silva, Gerente Geral Brasil e Argentina.

A substituição de fontes fósseis a nível mundial ganhou força com o anúncio da meta da União Europeia de se tornar neutra em emissão de carbono em 2050 e diversos países da Europa e da Ásia estão se transformando em economias de hidrogênio, que é a chamada transformação energética.

“A Air Products tem mais de 60 anos de experiência na produção e distribuição de hidrogênio a partir de gás natural, por conversão de biomassa ou por eletrólise a partir de energia solar ou eólica. A companhia está envolvida em mais de 250 projetos de hidrogênio na Europa, Califórnia (EUA) e em mais de 20 países ao redor do mundo. Empilhadeiras, carros, caminhões, vans, ônibus, locomotivas, aviões, embarcações e até submarinos têm sido abastecidos com hidrogênio com o apoio da tecnologia de ponta fornecida pela Air Products”, conta o Gerente Geral
Líder no desenvolvimento da infraestrutura para o abastecimento de veículos movidos a hidrogênio, a Air Products desenvolveu a tecnologia SmartFuel®, que tornou o abastecimento de hidrogênio, simples, seguro e rápido, em postos de serviço que operam mundialmente.

“Veículos abastecidos com hidrogênio verde são veículos movidos a eletricidade, gerada através de fontes renováveis de energia, em um processo sustentável de ponta a ponta, tanto na produção quanto na utilização por veículos emissão zero. Diferentemente dos veículos convencionais, esses veículos precisam de hidrogênio e oxigênio do ar para produzir eletricidade e água. Ou seja, emitem apenas vapor de água na atmosfera. O tempo de abastecimento é de 3 a 5 minutos, como a dos carros atuais”, explica Silva.



Apoio ao desafio estudantil SAE Brasil& Ballard Student H2 Clallenge
A mais recente iniciativa da Air Products em território nacional a fim de estimular a pesquisa e desenvolvimento do hidrogênio para veículos é o apoio ao desafio estudantil SAE Brasil & Ballard Student H2 Challenge, a primeira competição de Baja e Fórmula SAE híbrido hidrogênio do mundo, para a qual a Air Products forneceu todo o hidrogênio necessário para os testes e para a competição em pista.

Além disso, Edson Basilio, Gerente de Aplicações e Desenvolvimento da Air Products, ministrou um dos cursos preparatórios sobre abastecimento de hidrogênio aos 170 estudantes de engenharia das 15 universidades inscritas no desafio e está orientando as equipes sobre a instalação dos cilindros nos veículos.

As oito universidades selecionadas irão construir os veículos do tipo Baja ou Fórmula SAE movidos a hidrogênio para concorrer às etapas finais do desafio, a serem realizadas de forma virtual na BW Expo Summit Digital 2020 de 17 a 19 de novembro e nas etapas de pista a serem planejadas de acordo com o cenário covid-19.

Últimas