Produção rural em destaque no centro de Canela

Estilo Acontece Na Serra 16 Julho / 2018 Segunda-feira por Gramadosite

Iniciou na sexta-feira (13), um evento que resgata as origens e a cultura trazida pelos colonizadores de Canela, sobretudo alemães, italianos e portugueses. É a Festa Colonial que revive, no centro da cidade, a memória dos que por aqui passaram e fizeram história. No espaço Canela Rural, localizada ao lado do Centro de Feiras, uma estrutura e decoração típica, recebe tentas, onde pessoas simples e de alma pura, nos mostram os valores e hábitos que quem vive na colônia. É artesanato, plantas ornamentais, geleias, compotas, embutidos, queijos, licores , cachaças, vinhos que são receitas passadas de geração em geração. Em pequenos detalhes, os colonos e o próprio ambiente nos remetem a uma viagem no tempo. Dois restaurantes e um café colonial, também estão a disposição de turistas e comunidade local que podem apreciar a boa gastronomia.

Poderão ainda ser apreciados por todos os visitantes, os fornos recheados de cucas, pães, carnes e outras delicias da nossa culinária. A Festa Colonial que segue até 29 de julho, tem um importante papel de evidenciar o potencial gastronômico, cultural e histórico das raízes da colonização do município que foram muito importantes para a região e que fizeram a história de Canela ser ainda mais rica e expressiva no contexto do turismo nacional.

No palco artístico apresentações de grupos de danças, shows e bandinhas típicas trazem muita alegria aos que visitam o evento.

A Festa Colonial é uma promoção da Prefeitura, através das Secretarias da Fazenda e Desenvolvimento Econômico, Obras, Serviços Urbanos e Agricultura e Turismo e Cultura; Emater; Sindicato dos Trabalhadores Rurais e apoio da Associação de Micro e Pequenas Empresas de Canela – AMPEC e Vinícola Granja da Telha.

O tradicional bolinho de batata é destaque

Para a família Abreu, da Linha São Paulo, responsável pela tenda do famoso bolinho de batata, a Festa Colonial é um evento em que se trabalha e se diverti. "Fazemos isso com prazer e, enquanto tivermos saúde, estaremos aqui a cada ano de festa", conta Laídes de Abreu, a matriarca da família. Ela participa a quinze anos da festa e nesta edição conta com a colaboração dos filhos Vanderlei e Marcos, da nora Ana, do neto Mateus e da colaboradora Olita. A renda adquirida durante a participação no evento é revertida em investimentos na propriedade, um plus na renda de cada integrante que trabalha e também uma poupança. "A Festa Colonial para nós é como o 13º salário do colono, a safra de inverno da família", falam os irmãos Abreu.

Neste ano, a família acredita utilizar em torno de 1250 quilos de batata, ingrediente principal no bolinho que pode ser degustado no local ou levado para casa.


Abertura oficial reúne autoridades

No final da tarde de sábado (14), aconteceu à abertura oficial do evento, que reuniu autoridades e contou com a participação do tenor Evandro Martins que cantou os hinos do Brasil, de Canela e Riograndense.

A rainha Tainara de Oliveira, 1ª princesa, Júlia da Silva Dias e 2ª princesa, Viviane de Oliveira agradeceram a oportunidade de estar representando o interior e convidaram a todos para prestigiarem a degustarem os produtos oferecidos no evento.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canela, André Faes, disse que "Agricultura: quem não vive dela, depende dela para viver, se referindo que o trabalho do homem do campo é fundamental para a nossa existência e para o desenvolvimento do município, por isso precisamos respeitá-lo e os incentivá-los".

O representante da Emater/Ascar, Mário Antônio da Costa da Silveira destacou que o evento é festa dos agricultores e dos produtores . "É com muita honra e orgulho que a Emater está há muito anos ajudando na qualificação dos produtores e das famílias, principalmente na agroindústria que é muito forte aqui em Canela, e que gera renda a elas".

Marcos Gonçalves da Associação de Micro e Pequenas Empresas de Canela – AMPEC agradeceu o empenho de todos para a liberação do Centro de Feiras, convidou turistas e comunidade a prestigiarem a feira que acontece a cinco anos no Centro de Feiras e que proporciona emprego e renda, não só aos empresários, mas também a alguns produtores que se unirão a associação.

O Secretário de Turismo e Cultura, Ângelo Sanches evidenciou o empenho do Secretário Luciano Melo para a realização tanto da festa como da feira. "Que no próximo ano unimos esforços e fizemos um evento ainda maior, para agradar ainda mais os canelenses e turistas, fomentando a nossa economia e mostrar que Canela tem origens e tem identidade que precisam ser respeitadas".

Luciano Melo, Secretário da Fazenda e Desenvolvimento Econômico ponderou que no ano passado se fez uma grande festa colonial, melhorando e ampliando o espaço. "Neste ano eu não tenho dúvida que será melhor ainda, porque a festa só é feita com a união de todos, do sindicato, da emater, e também da Ampec". Luciano também falou da programação cultural que valoriza os talentos locais e que neste ano inova com o Festival de Intérpretes que contará com representantes de cinco cidades.

O Prefeito Constantino Orsolin ponderou que "Eu venho do interior e sei muito bem como é trabalhar neste meio. O colono é aguerrido, é forte e temos que homenagear aqueles que nos fornecem o alimento", destacou. Ao final, o chefe do executivo, deu as boas vindas a todos e pediu que visitantes e canelenses aproveitem ao máximo a festa.

O deputado estadual Edson Brum, representando a Assembleia Legislativa também esteve visitando a Festa Colonial e Feira de Inverno.

Feira de Inverno

O público da Festa Colonial conta com mais uma atração. Ao lado do Espaço Canela Rural, no Centro de Feiras, acontece a Feira de Inverno, promovida pela AMPEC. O público pode conferir os produtos do setor moveleiro, artesanato e decoração, roupas e acessórios, chocolates caseiros e stands de diversos outros setores, como biscoitos e livros. A Feira de Inverno segue até 5 de agosto, das 11h às 21h, no Centro de Feiras.

PROGRAMAÇÃO FESTA COLONIAL

Segunda 16/07
18h - Tiago e Grupo

Terça 17/07
18h - Os Camponeses

Quarta 18/07
20h - CTG Querência – Invernada Artística
18h30 - Cássio Amaral e Grupo Sempre Campeiro
15h - Peça Teatral – Cia Goliardos
14h - DTG Amigos Estancieiros

Quinta 19/07
20h - Amaranto e Seu Conjunto
18h30 - Bruno Rauber e Emílio Fogaça
17h - Kiko Corrêa
14h - Grupo Pequenos Fandangueiros

Sexta 20/07
14h - Ilhapa Gaúcha - Baile Terceira Idade
17h - Marcelo J. Frank
18h - Amantino e Grupo Badalação
20h - The Vaneira

Sábado 21/07
13h - Banda Deutsch Company
14h30 - CTG Querência
16h30 - Bruno Rauber e Emílio Fogaça
18h - Grupo Pontezuela
20h - Jeito Serrano

Domingo 22/07
14h - Zé Nunes e acompanhantes
15h - Grupo Pampa e Vanera
17h - Cássio Amaral e Grupo Sempre Campeiro
19h - The Vaneira

Segunda 23/07
18h - Os Camponeses

Terça 24/07
14h - Pequenos Fandangueiros
18h - Tiago e Grupo
19h - 1º Festival de Intérpretes – Elininatórias

Quarta 25/07
20h - Amantino e Grupo Badalação
18h - Bruno Rauber e Emílio Fogaça
17h - Pedro e Seu Conjunto
15h30 - DTG Amigos Estancieiros
14h - Peça Teatral - Cia Goliardos

Quinta 26/07
15h - DTG Laço de Amizade
17h - Marcelo J. Frank
18h30 - Cássio Amaral Grupo Sempre Campeiro
20h - Kiko Corrêa

Sexta 27/07
13h30 - Peça Teatral – Cia Goliardos
14h30 - Ilhapa Gaúcha
17h - Os Camponeses
18h - Zé Nunes e acompanhantes
19h - 1º Festival de Intérpretes - Final
20h – ACR3

Sábado 28/07
13h - Grupo Pampa e Vanera
15h - Amaranto e seu conjunto
17h - Grupo Pontezuela
19h - Banda Deutsch Company
18h - Jeito Serrano
20h - Cássio Amaral Grupo Sempre Campeiro

Domingo 29/07
14h - Kiko Corrêa
16h - Amantino e Grupo Badalação
18h - The Vaneira
20h30 – ACR3

* Programação sujeita a alterações

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes