Renato Borghetti sobe ao palco do 32º Sonho de Natal neste sábado

Repertório vai mesclar referências regionalistas com ritmos brasileiros

Ícone da música instrumental gaúcha reconhecido internacionalmente, Renato Borghetti é a atração deste sábado, 11, no Multipalco da praça João Corrêa, em Canela. O último final de semana do 32° Sonho de Natal entrega à comunidade e aos visitantes um show que promete fazer o público vibrar com o talento de um dos artistas de mais sólida carreira em palcos brasileiros e mundo afora.

Turnês pelo Brasil e pela Europa são uma constante na vida do gaiteiro que gravou seu primeiro disco em 1984, mas já tocava antes, somando mais de 40 anos de carreira. Suas apresentações são versáteis, acontecem em teatros, clubes de jazz, casas noturnas, centros culturais e eventos de países como França, Portugal, Hungria, Holanda, Eslovênia, Bélgica, Suíça e tantos outros. Mesmo tendo na essência ritmos como vanerão, chote, milonga e chamamé, o instrumental de Renato Borghetti não causa nenhum estranhamento. "Até pelo contrário, a sonoridade do acordeon é familiar para o público europeu e, como partimos de nossas raízes para uma música mais elaborada, uma coisa mais jazzística, a aceitação é total", frisa.

O disco lançado em 1984 rendeu ao gaiteiro o título de primeiro disco de ouro da música instrumental brasileira. "Nessa época, eu nem sabia que aquilo que estava fazendo era música instrumental, apenas não cantava, mas queria gravar um disco. A partir daí, comecei a viajar pelo Brasil tocando em diversos festivais", recorda.

QUARTETO

Para o 32º Sonho de Natal, ele irá dividir o palco com um quarteto formado por Pedro Figueiredo, saxofone e flauta; Vitor Peixoto, piano; e Daniel Sá, violão, além da gaita. "Tenho uma relação muito próxima com Canela, já toquei diversas vezes na cidade e me recordo também de gravar um clipe para o programa Fantástico, nos anos 80, em Canela. Mas a expectativa para o show do próximo sábado é muito grande, o público pode esperar música instrumental de qualidade com alguns improvisos e com interação entre os músicos. É muito bom começar o ano assim, participando de um evento com a beleza e a importância do 32º Sonho de Natal de Canela", resume o Borghetti, que faz uma música autêntica e contemporânea, sem perder o regionalismo e a origem.

Mais Publicações