Cresce a prática do cicloturismo no mundo

O cicloturismo é uma das principais bandeiras da Rota Romântica nos últimos anos, com grandes novidades previstas ainda para 2020. A diretoria da entidade e os prefeitos trabalham nos últimos detalhes para o evento de lançamento oficial do circuito autoguiado de cicloturismo, que contemplará estradas secundárias dos 14 municípios da Associação.

Andar de bicicleta sem o compromisso de uma competição, com o objetivo de conhecer novos lugares, pessoas e culturas, tem crescido no mundo todo. Em 2012, um estudo encomendado pelo Parlamento Europeu, já estimava que existiam mais de 2,2 bilhões de viagens de cicloturismo feitas todos os anos na Europa, o que gerava um impacto econômico estimado em € 44 bilhões.

Na Alemanha, referência para inúmeros trabalhos da Rota Romântica, são centenas de rotas e milhares de quilômetros sinalizados para a prática do cicloturismo. Com as restrições impostas pela pandemia do coronavírus, este hábito se tornou ainda mais presente.

Recentemente, a jornalista brasileira Clarissa Neher, que mora em Berlim desde 2008 e assina a coluna "Checkpoint Berlim" no portal Deutsche Welle Brasil, aproveitou cinco dias de suas férias para pedalar entre Frankfurt e Berlim. "O relato publicado por ela após esta experiência tornou-se bastante conhecido e serve para pensarmos cada vez mais em passeios semelhantes aqui nos 14 municípios da nossa Rota Romântica", afirma o presidente da entidade Claudio José Weber.

No Brasil, o mercado de bicicletas vive um momento histórico. De acordo com a Aliança Bike (Associação Brasileira do Setor de Bicicletas), houve um aumento de 118% nas vendas de bicicletas no Brasil entre 15 de junho e 15 de julho, em comparação ao mesmo período do ano passado.

A alta procura, segue a tendência encontrada em todo o mundo: a procura por meios de transporte mais seguros para manter o distanciamento social e a necessidade de visitar espaços ao ar livre.

Com 355km, o circuito de cicloturismo da Rota Romântica tem seu início e término em Nova Petrópolis. No percurso, praticamente sem estradas pavimentadas, a tranquilidade do interior e as paisagens serão o principal atrativo. A entidade disponibilizará um guia de navegação com pontos de apoio, além de informações técnicas do percurso como, por exemplo, grau de dificuldade e altimetria.
Últimas